shifaaz-shamoon-okVXy9tG3KY-unsplash_edi
fronteiras-cartaz-26-02-02.png
fronteiras-titulo-30-03-03.png
fronteiras-cartaz-26-02-02.png
fronteiras-cartaz-26-02-02.png
fronteiras-cartaz-26-02-02.png
fronteiras-data-04-10-05.png

Local | Sitio | Location | Luogo

Olivença | Olivenza

Convento de S. João de Deus |

Convento de San Juan de Dios

fronteiras-titulo-30-03-03.png
CURSO A ACREDITAR PARA PROFESSORES.jpg
  • Facebook - Círculo Branco

Apresentação

A fronteira hispano-lusa é, na atualidade, um tema de grande relevância para o conhecimento da história das relações políticas e económicas

dos países ibéricos, caracterizada por momentos de acalmia e outros mais atribulados. Tratando-se da fronteira mais antiga e estável

da Europa, esta paisagem singular foi, além de marcador

do limite das soberanias nacionais, um espaço privilegiado para encontros, transferências e cumplicidades desde a Antiguidade.

 

A abolição das fronteiras internas com a integração de Portugal

e Espanha no Espaço Schengen teve repercussões significativas

nestes territórios, convidando a uma reflexão sobre o que foi

feito nos últimos 30 anos ao nível da investigação e de projetos destinados à melhoria das condições de vida e sustentabilidade

das comunidades fronteiriças.

 

A definição do estado da questão, focada na fronteira luso-espanhola entre Badajoz-Elvas e Ayamonte-Vila Real de Santo António, constitui

um desafio para a realização de um encontro que pretende juntar num mesmo evento perspetivas, projetos de investigação e atividades

de cooperação transfronteiriça nos mais diversos âmbitos científicos.

 

Convidamos, por isso, à participação neste evento que conta com

a chancela da Cátedra CIPSH de Estudos Globais da Universidade

Aberta e que terá lugar entre os dias 24 a 26 de abril de 2022, em Olivenza, com modelo presencial.

 

Contamos com a participação de especialistas internacionais que integrarão a Comissão Científica, assim como alguns dos painéis

de comunicações.

 
 

Linhas temáticas

I – Patrimónios

O conceito de “património” está diretamente associado ao reconhecimento do valor que é consagrado a determinados bens, por um grupo (ou grupos)

de indivíduos. Ao longo do tempo, o conceito tem vindo a ser enriquecido

com novas perspetivas e variantes, merecendo hoje uma reflexão atenta

no sentido de avaliar que valores pretendemos que represente no futuro, especialmente nas áreas fronteiriças, e que papel desempenha como fator

de desenvolvimento territorial.

Esta sessão integra todas as variantes dos estudos do património:cultural, artístico, arquitetónico, natural, paisagístico, arqueológico, industrial, imaterial, etc. Promove-se a divulgação de trabalhos sobre casos de estudo específicos, assim como leituras de conjunto.

II – Projetos de investigação transfronteiriços

Nesta sessão integram-se aqueles projetos de todas as áreas científicas

que foram desenvolvidos no âmbito de cooperações transfronteiriças

ou centrados no tema das fronteiras. O objetivo é dar a conhecer atividades concluídas ou em desenvolvimento, assim como os seus principais resultados e contribuição para a resiliência e a sustentabilidade económica, cultural

e social das comunidades.

III – Língua, literatura,

oralidade e representação

em espaços fronteiriços

A confluência das línguas nos territórios de fronteira, assim

como a representação do “lado de lá” na literatura e nas tradições orais, constituem o foco principal desta sessão. Pretende-se dar

a conhecer estudos específicos realizados até ao momento,

assim como leituras de conjunto. Assinala-se a influência mútua como reflexo dos encontros, transferências e interconexões.

IV – Cooperação transfronteiriça

Nesta sessão pretende-se discutir uma visão global e comparativa da cooperação transfronteiriça ao longo das últimas décadas

em termos políticos e institucionais, incidindo sobre o papel

de associações culturais, municípios, eurocidades, eurorregiões, etc. Nesta sessão é possível apresentar comunicações de outras regiões da Península Ibérica ou de outros países.

V – Geografia, História

e Historiografia da raia

O principal objetivo desta sessão é apresentar perspetivas

sobre as fontes para o estudo dos territórios fronteiriços

em geral, e da área entre Badajoz-Elvas-Campo Maior

e Ayamonte-Vila Real Santo António em particular, quer

no que diz respeito à história das relações internacionais,

quer no relativo a aspetos mais quotidianos, assinalando-se cenários de confluências e conflituosidades nas relações

entre um e outro lado da fronteira ao longo dos séculos.

Promove-se, igualmente, a apresentação de estudos sobre

a historiografia da fronteira, isto é, reflexões sobre o modo

como as fronteiras foram pensadas no âmbito da construção

das Histórias Nacionais.

VI – Arqueologia da e na raia

Nesta sessão pretende-se analisar os sítios arqueológicos

 identificados nos territórios fronteiriços entre Badajoz-Elvas-Campo Maior e Ayamonte- Vila Real Santo António-Castro Marim , bem como refletir sobre o estado atual da atividade arqueológica transfronteiriça dos municípios, das empresas

e das instituições académicas. 

VII – Arte na raia:

passado e presente

Com esta sessão promovem-se os estudos de História da Arte

na fronteira, desde o período tardo-medieval até à atualidade,

com enfoque para a dinâmica das deslocações constantes

de artistas entre países, assim como a partilha de modelos

artísticos e identificação de oficinas. Pretende-se, também,

dar lugar aos artistas que, na atualidade, trabalhem nos dois

lados da fronteira, assim contribuindo para o futuro da História

da Arte nesta região.

VIII – Estórias da fronteira: biografias e memórias

O objetivo desta sessão é dar a conhecer a vida de personalidades relevantes, assim como vivências do quotidiano das comunidades fronteiriças: contrabando, relações entre os dois lados da fronteira, Guarda Fiscal, vigilância das fronteiras, entre outros aspetos que podem ser partilhados com a comunidade científica

IX – Fronteiras

e globalização

Esta sessão pretende reunir comunicações orientadas para os estudos globais e a sua aplicação à análise de territórios fronteiriços.

IMG_0646.JPG

Organigrama

Comissão Organizadora

COORDENAÇÃO

Patrícia Monteiro (CLEPUL | UL)

Pedro Albuquerque (Uniarq | UL| Universidad de Sevilla| Cátedra CIPSH de Estudos Globais)

Carlos Filipe (CECHAP)

Carolina Grilo (UAb)

Cristiana Lucas (UAb)

Florentino Franco (UAb)

Guillermo Bautista Duclos

Jesús Blanco García (Univ. Sevilla)

Joana  Balsa de Pinho (ARTIS-IHA)

João Paulo Garrinhas (AIAR)

Milene Alves (CLEPUL)

Paula Carreira (UAb)

Rita Juliana Poloni (UP)

Saúl Guerrero Rivero

Susana Alves-Jesus (UAb)

Comissão Científica

 

PRESIDENTES: 

José Eduardo Franco  (Cátedra CIPSH de Estudos Globais | Uab)

Lorenzo López Trigal (Universidad de León)

Alexandra Gradim (Câmara Municipal de Alcoutim)

Ana Margarida Arruda (Uniarq| UL)

Annabela Rita (CLEPUL| UL)

Antónia Fialho Conde (CIDEHUS | UE)

Blanca del Espino Hidalgo (Instituto Andaluz del Patrimonio Histórico)

Eugénia Abrantes (Presidente do IEACGO)

Francisco José García Fernández (Universidad de Sevilla)

Javier Hernández (Universidad de Sevilla)

Jean Pierre Chauvin (Universidade de São Paulo)

João Relvão Caetano (Pró-Reitor UAb)

José Ferreira Porfírio (UAb)

José Ignacio Ruiz Rodríguez (Universidad de Alcalá de Henares)

Lola Pons Rodríguez (Universidad de Sevilla)

Luísa Paolinelli (Universidade da Madeira)

Luiz Eduardo Oliveira (Universidade Federal de Sergipe)

Luiz Oosterbeek (Cátedra UNESCO-IPT)

Mariagrazia Russo (UNINT, Università di Roma)

Maria Isabel M. Cabanas (Universidad de Santiago de Compostela)

Maria Filomena Gonçalves (CIDEHUS | UE)

María Teresa Pérez Cano (Universidad de Sevilla)

Miguel Ángel Vallecillo Teodoro (Museo Etnográfico Extremeño)

Miguel Reimão Costa (Universidade do Algarve)

Paulo Mendes Pinto (Universidade Lusófona)

Vitor Serrão (ARTIS – IHA | FLUL)

Xosé Afonso Álvarez Pérez (Universidad de Alcalá de Henares)

Comissão de Honra

Rafael López Guzmán (Presidente del Comité Español de Historia del Arte)

Cláudio Torres (Campo Arqueológico de Mértola)

Pedro Flor (Associação Portuguesa dos Historiadores da Arte)

Sebastián Celestino Pérez (Universidad Autónoma de Madrid)

Osvaldo Gonçalves (Presidente da Câmara Municipal de Alcoutim)

 

Instituições

Instituições Científicas Associadas

fronteiras-cartaz-09-04-02.png
fronteiras-cartaz-logoadd-26-04-04.png

Instituição Patrocinadora

fronteiras-cartaz-+26-04-04.png
ipt%20unesco%20chair_edited.jpg

Instituição Científica Coordenadora

fronteiras-cartaz-09-04-02.png
fronteiras-cartaz-+26-04-04.png
Logo_EUROBEC_edited_edited.jpg

Instituições parceiras

alcotutim cópia.png

Comunicações

& pósters

COMUNICAÇÕES

Para o presente Congresso serão aceites propostas de comunicação no âmbito das áreas temáticas apresentadas.

Os interessados deverão enviar para o correio eletrónico globalborders2021@gmail.com  um resumo em português, espanhol ou inglês, com o máximo de 2000 caracteres (incluindo espaços), acompanhados pelo título e até cinco palavras-
-chave. Para além disso deverão ainda acrescentar uma nota curricular de até

1200 caracteres, também com espaços.

As propostas de comunicação devem ser

enviadas até ao dia 28 de fevereiro de 2022 e serão, nas semanas seguintes, analisadas pela Comissão Científica. 

A apresentação pública da comunicação não deve exceder

os 15-20 minutos.

 

Os trabalhos apresentados e discutidos serão sujeitos a avaliação

por pares cegos, de forma a garantir a qualidade dos textos publicados

na monografia do Congresso (prazo de submissão a anunciar durante

os dias do evento).

POSTERS

Está, igualmente, prevista a apresentação de posters sobre as diversas áreas temáticas do Congresso.

Cada póster deverá ser apresentado em tamanho A1 (594 x 841mm).

O texto não deverá exceder um limite de 6000 caracteres (incluindo espaços), de modo a privilegiar a imagem em relação ao texto.

Este, por sua vez, deve ser sintético e de leitura fácil. O tipo de letra

e a organização dos conteúdos fica ao critério dos autores, do mesmo modo que o sistema de referências bibliográficas.

O título deve ser curto, explicativo e despertar interesse.

Os interessados poderão enviar um breve resumo do poster

(cerca de 600 caracteres, com espaços) para incluir no caderno

de resumos do Congresso.

Inscrição
& contacto

MODALIDADES

Prazo para inscrições alargado

1 outubro - 28 fevereiro 2021

Apresentação de comunicação       120,00

Apresentação de póster                      100,00

Assistência                                                      60,00

* A acreditação desta atividade terá um custo associado no valor de 70,00 eur.

PAGAMENTO

Dados fornecidos mediante pedido, via globalborders2021@gmail.com

PROCEDIMENTO

Todas as inscrições implicam o preenchimento

do formulário em baixo.

Selecione a modalidade pretendida e envie para o correio eletrónico globalborders2021@gmail.com um documento com a sua proposta de comunicação ou poster a submeter à consideração da comissão científica, a qual poderá sugerir a introdução de modificações. Após o nosso contacto deverá utilizar o mesmo correio eletrónico para enviar o comprovativo de pagamento da sua inscrição.

INSCRIÇÃO & CONTACTO
arrow&v

Agradecemos o contacto e responderemos com brevidade

 
 
 
Programa GSF 1.jpg
Programa GSF 2.jpg